• Historial
  • A ForTuna, Tuna Académica da Nova School of Business and Economics, foi fundada a 15 de Fevereiro de 1993, tendo sido apadrinhada pela Tuna Académica do ISCTE.
Tuna Fortuna

A ForTuna, Tuna Académica da Nova School of Business and Economics, foi fundada a 15 Fevereiro de 1993 por dois alunos da faculdade, com o objetivo de fomentar o espírito académico, contribuir para a formação musical e pessoal dos seus elementos e honrar o nome da faculdade.

Contando hoje com cerca de 40 elementos, com posições hierárquicas e personalidades diferentes, a ForTuna é, acima de tudo, um grupo de amigos que se esforça em conjunto para cumprir todos os objetivos acima mencionados.

O repertório da ForTuna, fruto da sua evolução durante os mais de vinte anos de existência, é constituído por originais como o “Ala P’rá Rusga” e o “Alma Perdida”. Também conta com adaptações, com arranjos da autoria dos seus elementos, assim como do seu antigo ensaiador, Nuno Coimbra, tais como o “Eu Sei”, de Sara Tavares, ou o "Pregão", dos Madredeus. A ForTuna já apresentou o seu vasto repertório em diversos festivais e encontros um pouco por todo o país, incluindo Coimbra, Santarém, Portalegre, Faro, Leiria e Açores.

Desde Março de 1997 que organiza, no campus da sua faculdade, o FORTUNA - Festival de Tunas Mistas da Nova SBE. Ao longo das suas dezoito edições, diversas tunas mistas de grande renome, assim como algumas tunas masculinas, foram convidadas. Este evento, que já adquiriu uma boa reputação, quer no mundo académico-tunante, quer fora dele, surge como uma das principais imagens de marca da ForTuna, pela constante qualidade musical do espetáculo e excelente receção das tunas convidadas. Para além deste evento, a ForTuna atua todos os anos no momento da receção aos novos alunos da Nova SBE e no Open Day.

Tal como cantado nas suas músicas, os elementos da ForTuna, trajados como devem, pegam nas suas guitarras e levam consigo “toda a força que couber num bom estudante”. É este o seu principal trunfo enquanto equipa. A união e o esforço de fazer valer uma causa em que todos acreditam e carregar o bom nome da faculdade, sempre com alegria, música e tradição académica, celebrando os vinte e cinco anos de história da tuna: “Vamos ForTuna, com força e com vontade!”